A indústria de cosméticos utiliza-se abundantemente de substâncias tóxicas comprovadamente associadas a doenças como câncer e infertilidade crônica. Ela arquiteta e dissemina padrões de beleza inalcançáveis para manter as pessoas presas a hábitos de consumo supérfluos com consequências severamente nocivas tanto para a saúde humana quanto à do nosso planeta.

Assista ao vídeo: A História dos Cosméticos, de 21 de julho de 2010, que mostra o uso indiscriminado de ingredientes tóxicos nos produtos de higiene e em cosméticos, como o batom e até mesmo produtos para bebês.

Se essa busca é tão importante, aonde você quer chegar? 

A toxicidade e os padrões de beleza trazem consigo um legado destrutivo e irreversível à nossa saúde coletiva. O documentário Beauty In a Jar (beleza no pote) é uma avaliação da beleza e mostra como os rótulos e as propagandas de produtos se desenvolvem em um ciclo de consumo compulsivo que pode ser muito perigoso.

Mas por outro lado, 

Existem soluções como o EWG, que é uma organização que tem como missão informar a população sobre a toxicidade de alguns cosméticos. Eles possuem uma base de dados muito completa, onde é possível consultar a toxicidade dos produtos ou dos ingredientes.

Aqui no Brasil, também temos ótimos portais de informação sobre a segurança dos cosméticos como a Cosmetologia do Bem, que entre os conteúdos, possui uma página que lista ingredientes nocivos, “se tiver não compre“. 

Então, essa foi a nossa ideia: 

Usar as informações para tornar mais fácil, seguro e eficaz a utilização de elementos da natureza para promover bem-estar e uma beleza customizada, orgânica e simples. Voltando a viver os dias de Cleópatra, puros e completamente naturais. Beleza é sinônimo de saúde, é conhecer o próprio corpo e as substâncias que ele está absorvendo.

Slow beauty é um movimento que incentiva a diminuição dos padrões de consumo e defende a utilização de cosméticos naturais e orgânicos. É sobre desacelerar e incluir saúde e bem-estar na rotina, evitando produtos com fórmulas que contenham substâncias tóxicas. É estar ciente sobre o que estamos colocando em nosso corpo e descartando no meio ambiente. O que está saindo pelo nosso ralo?

O consumo minimalista está relacionado as escolhas. Por isso antes de escolher um produto, pense o que realmente é essencial pra você, e como cada escolha vai impactar na sua saúde, no meio ambiente e na sua auto estima.